Tartaruga com a mordida mais forte do mundo encontrada novamente em São Paulo

Com uma mordida extremamente forte, a tartaruga picadora é um dos exemplares que mais tem aparecido no Estado de São Paulo. Apesar de ser apenas a segunda vez que ela se torna pública, já foi aberto um alerta em relação a ela.

Pois bem, apesar de ser um animal não muito grande, tem uma característica muito importante que dá nome à espécie. Ela tem uma mordida mais forte do que um leão! Pois bem, apesar de ser muito pequena, sua mordida pode atingir uma pressão de aproximadamente 600 kg. Para se ter uma ideia, a mordida de um leão pesa aproximadamente 400 kg.

Esse exemplar acabou aparecendo na última semana, um mês antes do aparecimento de outro exemplar no Estado, ocorrido no dia 26 de agosto.

Agora, mais uma vez passando por um processo de resgate, a Polícia Ambiental recebeu o contato de um homem que entregou o animal espontaneamente, o que aconteceu nesta quarta-feira (22 de setembro). O animal foi encontrado, porém, antes que vivesse em cativeiro em uma fazenda na zona sul do município.

Segundo informações do responsável, ele não possuía informações sobre a espécie da tartaruga, tendo-as recebido de um colega seu que já havia morrido, há cerca de 10 anos. A grande questão para a polícia ambiental é saber se tudo isso é verdade ou se existem outros “dons” que também merecem atenção especial.

Toda essa questão deve ser abordada, pois essa espécie não pode viver em cativeiro, a menos que o comprador compre de um vendedor legal e cuide bem dele. Além disso, a espécie selvagem é encontrada em lugares do Equador à América do Norte.

Geralmente sua vida útil é de aproximadamente 30 anos e, apesar de sua picada extremamente forte, alimenta-se apenas de insetos, plantas ou cobras, não representando perigo para o homem, embora não seja recomendado ficar próximo a ele.

A tartaruga foi criada em cativeiro desde que era bebê e, segundo informações da pessoa que a criou, sempre exibiu comportamento agressivo. Em suas próprias palavras, a entrega foi ainda mais motivada pela repercussão que teve em outra tartaruga picadora, em uma propriedade que ficava a 6 km da sua.

Por desconfiar, acabou ligando para a Polícia Ambiental e o que julgou certo, no final das contas.

Uma vez que ocorreu uma entrega voluntária, não será necessária uma ação judicial contra ele. Nestes casos, se descoberta a compra ilegal do animal, será necessário cumprir pena de 6 meses a 1 ano de detenção, tendo em vista que também haverá multa! O valor da multa por conta desse evento pode chegar até a 7 mil reais.

No final, tudo foi resolvido e a tartaruga foi levada para a Cidade da Criança em Presidente Prudente, onde é possível lidar melhor com este evento. Como foi algo muito rápido, ainda suspeita-se que haja outras tartarugas mordendo em São Paulo.

Veja as imagens!

tartaruga mordaz
Biting Turtle finds in São Paulo
tartaruga mordaz
tartaruga mordaz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *