Cão que teve a pele queimada com água fervente é adotado

Poucos meses depois de sofrer violência cruel, Simur, um cão que vive no Equador, ganhou um novo lar adotivo e, junto com isso, uma família que o ama de verdade.

O cachorrinho andava pela cidade em busca de comida, fazia isso desde cachorrinho. Infelizmente, foi nessa busca pela sobrevivência que ele acabou sofrendo com essa situação. Desde cachorrinho Simur andava pelas ruas em busca de comida para sobreviver, mas foi em uma dessas caminhadas que acabou, de forma muito covarde, atingido por água fervente.

E por último, como se não bastasse a dor que o cachorrinho sofria, durante dias continuou a vagar pelas ruas com graves queimaduras. Como não teve recepção, acabou com feridas infeccionadas, quase levando à morte.

v

Felizmente, o sofrimento do cão acabou quando a jovem Mishelle Aviles, acabou encontrando-o em uma estrada não muito movimentada, ainda sofrendo muito com as dores dos ferimentos causados ​​pela água quente.

Foi assim que Simur conseguiu ir ao veterinário, mas as notícias não eram boas. As feridas do cão já haviam atingido um estado muito crítico de infecção e havia grandes chances de não ser possível reverter a situação. Os ferimentos eram muito graves e já estavam causando muitas dores ao cachorrinho.

Felizmente, nem Simur nem Mishelle desistiram e graças aos esforços de ambas as partes foi possível oferecer-lhe uma nova casa. O ativista, que acreditava que poderia ficar bem, pagou remédios, consultas, pomadas e até cirurgias. 

Aos poucos foi melhorando, ganhando forças para lutar sozinho. Isso, levando em consideração a dor que sentia. Foi até difícil de alimentar!

Depois de passar por tudo isso, ainda havia muito o que viver para Simur, e não era agora que o ativista desistiria. Assim, quando começou a existir uma recuperação mais clara, Mishelle também investiu na recuperação do peso e da energia do cachorrinho. Foi assim que se tornou possível criar uma dieta baseada em produtos saudáveis ​​para ele.

cachorro com pele queimada

Com esse tipo de alimentação e vários outros cuidados médicos, ele conseguiu se recuperar. Aos poucos foi ganhando energia para viver e brincar.

No começo eu morria de medo de tudo, afinal passei por um processo muito doloroso, então era normal não confiar em ninguém. Com esses acontecimentos, Simur teve que passar por uma transição psicológica, o que o ajudou a entender que podia confiar nas outras pessoas.

Apesar disso, ele ainda é um cachorro desconfiado, mas agora está bem, com uma nova casa e energia para brincar e viver. Muitas informações sobre o criminoso que fez isso ainda não são conhecidas, mas é claro que essas ações devem ser cada vez mais repudiadas. Isso é algo que acontece muito com cães vadios e muitas pessoas fingem não ver. 

Fazer mudanças e promover melhorias na vida desses pequeninos é muito importante ter uma obrigação moral para com eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.