Brasil abre mais de 350 mil vagas com carteira assinada em agosto

De acordo com dados do Caged, o Brasil conseguiu criar mais de 350 mil vagas de emprego apenas em agosto de 2021. Isso foi possível graças a vários fatores, mas, o que interferiu de maneira mais forte foi a mudança de pessoas do meio formal para o informal, somando aproximadamente 1,4 milhões, e a contratação de muitas outras no setor.

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, dia 29, e foi possível observar que o país ainda continua lutando contra o desemprego, apesar da grande quantidade de postos de trabalhos que surgiram e do montante de novos empregos. É também o oitavo resultado consecutivo, fruto de aproximadamente 1.810.434 contratações e de 1.238.169 demissões no mesmo período.

No acumulado dos 8 resultados positivos é destacável uma quantidade de 2.203.987 vagas e até 13.082.860 demissões, com uma taxa maior que 10.000.000 de desligamentos. 

Vagas de emprego

Com essa nova abertura de vagas com a carteira assinada também ficou claro algumas questões. Primeiramente, a quantidade de vínculos ativos em agosto foi maior que 41 milhões, sendo assim, o país passou por uma evolução de aproximadamente 0,9% de acordo com o mês de julho ainda do ano de 2021.

Há também, na pesquisa, dados referentes ao valor do salário, esse caiu um pouco. A queda de 1,42%, em média, acontece em diferentes setores de trabalho. O valor do salário médio em uma região está aproximadamente de R$ 1.792,07, mostrando também a redução do salário. Lembrando também que esse valor está abaixo da inflação! 

Apesar de todos os setores econômicos do país passarem por esse processo, as oportunidades de trabalho não param de chegar. Os dados apontam de forma muito direta, a positividade das provisões para os principais setores da economia ao longo do mês passado. O setor de serviço, por si só, foi responsável por um crescimento de 1809.660, dos mais de 350 mil citados.

Vagas de emprego

Esses números têm como base diversos pontos, principalmente referente às áreas de informação, comunicação e atividades financeiras. O que demonstra também que o crescimento em certas áreas deve persistir por algum tempo. 

É uma boa notícia para quem deseja criar novos postos de trabalho. O valor do salário, apesar de ser um pouco abaixo do esperado, não tem se demonstrado um fator relevante para que mais pessoas desejam trabalhar em determinada área. Até porque, no momento, mesmo com essa variação, a melhor alternativa é continuar em qualquer posto que lhe for oferecido.

Por fim, outros setores também estão contratando mais do que demitindo, entre eles estão o comércio, a indústria geral, a construção, agricultura, pecuária, pesca, produção florestal e muitas outras.

Há muitos pontos a considera na questão do desemprego no Brasil, mas as pesquisas conseguem demonstrar mudanças mensais nesses números e, depois de 8 processos que acabaram indo bem, fica claro que há uma melhora na criação de vagas de emprego e uma mudança drástica na sociedade, onde mais pessoas passam do método comum de trabalho, para o informal.